Night Earth

As 50 Cidades Mais Brilhantes e as 50 Mais Escuras do Mundo

Bem-vindo à nossa exploração das paisagens urbanas noturnas mais contrastantes do mundo, onde mergulhamos nos reinos da luz e da escuridão em todo o mundo. Nossa lista abrangente destaca as 50 cidades com mais poluição luminosa, juntamente com as 50 cidades com menos poluição luminosa. Esse contraste hipnotizante revela a verdadeira extensão de nossa pegada urbana cada vez maior e seu impacto no mundo natural.

À medida que a luz artificial continua a envolver nosso planeta, nos encontramos em um momento crítico, onde o equilíbrio entre modernização e preservação ambiental está em jogo. A poluição luminosa afeta não apenas a beleza de nossos céus noturnos, mas também perturba o delicado equilíbrio ecológico, impactando o comportamento e o bem-estar de inúmeros organismos vivos.

Descubra as cidades que brilham com uma deslumbrante variedade de luz artificial, abafando as maravilhas celestiais acima, e aventure-se nos santuários serenos onde o céu continua sendo uma tela para a requintada arte da natureza. Nossa lista oferece uma viagem perspicaz aos cantos mais claros e escuros do mundo, oferecendo um lembrete da importância de preservar a beleza natural e as maravilhas de nosso planeta para as gerações futuras.

Junte-se a nós nesta jornada esclarecedora enquanto iluminamos as paisagens urbanas que definem nosso mundo, revelando a intrincada dança entre as forças do progresso humano e o poder encantador do céu noturno.

50 cidades com a menor poluição luminosa

  1. Reykjavik, Islândia - Regulamentos rígidos de iluminação externa e um local remoto com baixa densidade populacional contribuem para a baixa poluição luminosa.
  2. Tromsø, Noruega - A localização da cidade no Círculo Polar Ártico e a atividade industrial limitada ajudam a reduzir a poluição luminosa.
  3. Ushuaia, Argentina - Localizada no extremo sul da América do Sul, a localização remota e o pequeno tamanho de Ushuaia contribuem para sua baixa poluição luminosa.
  4. Yellowknife, Canadá - Baixa densidade populacional e forte foco na preservação do ambiente natural resultam em poluição luminosa mínima.
  5. Nuuk, Groenlândia - A localização remota da cidade, a baixa densidade populacional e a atividade comercial limitada ajudam a manter baixos os níveis de poluição luminosa.
  6. Punta Arenas, Chile - Situada no sul do Chile, a localização remota e o tamanho menor da cidade contribuem para reduzir a poluição luminosa.
  7. Invercargill, Nova Zelândia - Normas rígidas de iluminação e a distância da cidade de outros centros urbanos contribuem para a baixa poluição luminosa.
  8. La Palma, Ilhas Canárias, Espanha - Local remoto, lar de observatórios astronômicos e regulamentos de iluminação rigorosos.
  9. Launceston, Austrália - Esforços de conservação, atividade industrial limitada e foco na preservação da escuridão natural ajudam a reduzir a poluição luminosa.
  10. Christchurch, Nova Zelândia - O compromisso da cidade em preservar seu ambiente natural e os regulamentos rígidos de iluminação ajudam a manter a poluição luminosa baixa.
  11. Rovaniemi, Finlândia - A localização de Rovaniemi perto do Círculo Polar Ártico e a atividade comercial limitada contribuem para a baixa poluição luminosa.
  12. Anchorage, EUA - A baixa densidade populacional da cidade e sua localização remota no Alasca contribuem para reduzir a poluição luminosa.
  13. Fairbanks, EUA - Localizada no centro do Alasca, a localização remota da cidade e a ênfase na preservação da escuridão natural ajudam a reduzir a poluição luminosa.
  14. Hobart, Austrália - O compromisso da cidade em preservar seu ambiente natural e os rigorosos regulamentos de iluminação ajudam a manter a poluição luminosa baixa.
  15. Iqaluit, Canadá - A localização remota de Iqaluit no norte do Canadá e a baixa densidade populacional contribuem para os baixos níveis de poluição luminosa.
  16. Stavanger, Noruega - A localização costeira da cidade, os rígidos regulamentos de iluminação e a ênfase na preservação da escuridão natural ajudam a manter a poluição luminosa baixa.
  17. Trondheim, Noruega - O compromisso de Trondheim com a sustentabilidade e a baixa densidade populacional ajudam a reduzir a poluição luminosa.
  18. Akureyri, Islândia - A localização remota da cidade, os rígidos regulamentos de iluminação e a baixa densidade populacional contribuem para os baixos níveis de poluição luminosa.
  19. Gothenburg, Suécia - O foco de Gotemburgo no planejamento urbano sustentável e regulamentos rígidos de iluminação ajudam a reduzir a poluição luminosa.
  20. Whitehorse, Canadá - A localização remota da cidade em Yukon e o compromisso de preservar a escuridão natural contribuem para a baixa poluição luminosa.
  21. Valdivia, Chile - O compromisso da Valdivia com a conservação ambiental e a atividade industrial limitada ajudam a manter baixos os níveis de poluição luminosa.
  22. Oulu, Finlândia - A localização da cidade no norte da Finlândia e o foco na preservação da escuridão natural contribuem para a baixa poluição luminosa.
  23. Dunedin, Nova Zelândia - Os esforços de conservação de Dunedin, a atividade industrial limitada e os rígidos regulamentos de iluminação ajudam a manter a poluição luminosa baixa.
  24. Cuenca, Equador - O foco da cidade na conservação ambiental e a atividade industrial limitada ajudam a reduzir a poluição luminosa.
  25. Pucón, Chile - A localização de Pucón no sul do Chile e o foco na preservação da escuridão natural contribuem para baixos níveis de poluição luminosa.
  26. Queenstown, Nova Zelândia - O compromisso da cidade em preservar seu ambiente natural e os rígidos regulamentos de iluminação ajudam a manter a poluição luminosa baixa.
  27. Hilo, EUA - Localizado na Ilha Grande do Havaí, o compromisso de Hilo em preservar a escuridão natural e a atividade comercial limitada contribuem para a baixa poluição luminosa.
  28. St. John's, Canadá - A localização costeira da cidade, a baixa densidade populacional e a ênfase na preservação da escuridão natural ajudam a manter a poluição luminosa baixa.
  29. Juneau, EUA - A localização remota de Juneau no Alasca e o compromisso de preservar a escuridão natural contribuem para os baixos níveis de poluição luminosa.
  30. Nelson, Nova Zelândia - O foco da cidade na conservação ambiental, atividade industrial limitada e regulamentos rígidos de iluminação ajudam a manter a poluição luminosa baixa.
  31. Lhasa, Tibet - A localização remota de Lhasa no planalto tibetano e a atividade industrial limitada ajudam a reduzir a poluição luminosa.
  32. Kodiak, EUA - A localização remota de Kodiak no Alasca e a baixa densidade populacional contribuem para os baixos níveis de poluição luminosa.
  33. Nuwara Eliya, Sri Lanka - O foco da cidade em preservar a escuridão natural e sua localização no Planalto Central contribuem para a baixa poluição luminosa.
  34. Montevidéu, Uruguai - Localização costeira com ênfase em práticas de desenvolvimento sustentável e iluminação externa limitada.
  35. Ketchikan, EUA - A localização remota de Ketchikan no Alasca e o compromisso de preservar a escuridão natural ajudam a manter a poluição luminosa baixa.
  36. Alesund, Noruega - A localização costeira de Alesund, os rígidos regulamentos de iluminação e a ênfase na preservação da escuridão natural ajudam a manter a poluição luminosa baixa.
  37. Bellingham, EUA - O foco da cidade na conservação ambiental, atividade industrial limitada e regulamentos rígidos de iluminação ajudam a manter a poluição luminosa baixa.
  38. Bariloche, Argentina - A localização de Bariloche nos Andes e o foco na preservação da escuridão natural contribuem para os baixos níveis de poluição luminosa.
  39. Galway, Irlanda - O compromisso da cidade em preservar seu ambiente natural e os rígidos regulamentos de iluminação ajudam a manter a poluição luminosa baixa.
  40. Bend, EUA - O foco de Bend no planejamento urbano sustentável e o compromisso de preservar a escuridão natural ajudam a reduzir a poluição luminosa.
  41. Tórshavn, Ilhas Faroe - A localização remota de Tórshavn, baixa densidade populacional e atividade comercial limitada contribuem para os baixos níveis de poluição luminosa.
  42. Breckenridge, EUA - O compromisso da cidade em preservar seu ambiente natural e os rígidos regulamentos de iluminação ajudam a manter a poluição luminosa baixa.
  43. Marquette, EUA - O foco da cidade na conservação ambiental, atividade industrial limitada e regulamentos rígidos de iluminação ajudam a manter a poluição luminosa baixa.
  44. Flagstaff, EUA - O compromisso de Flagstaff com a preservação do céu escuro e os rígidos regulamentos de iluminação contribuem para baixos níveis de poluição luminosa.
  45. Tofino, Canadá - A localização remota de Tofino na Ilha de Vancouver e o compromisso de preservar a escuridão natural ajudam a manter a poluição luminosa baixa.
  46. Kalispell, EUA - O foco da cidade no planejamento urbano sustentável e o compromisso de preservar a escuridão natural ajudam a reduzir a poluição luminosa.
  47. Coeur d'Alene, EUA - O compromisso de Coeur d'Alene em preservar seu ambiente natural e regulamentos rígidos de iluminação ajudam a manter a poluição luminosa baixa .
  48. Moab, EUA - A localização remota de Moab em Utah e o foco na preservação da escuridão natural contribuem para os baixos níveis de poluição luminosa.
  49. Klamath Falls, EUA - O foco da cidade na conservação ambiental, atividade industrial limitada e regulamentos rígidos de iluminação ajudam a manter a poluição luminosa baixa.
  50. Sedona, EUA - O compromisso de Sedona com a preservação do céu escuro e os rígidos regulamentos de iluminação contribuem para baixos níveis de poluição luminosa.

50 cidades com maior poluição luminosa

  1. Tóquio, Japão - A maior área metropolitana do mundo com distritos iluminados por neon como Shinjuku e Shibuya, amplo uso de iluminação externa e uma vasta rede de transporte .
  2. Nova York, EUA - Marcos iluminados icônicos como Times Square e Broadway, arranha-céus densamente povoados e um sistema de metrô 24 horas.
  3. Los Angeles, EUA - Área urbana extensa com as luzes brilhantes de Hollywood, uso generalizado de iluminação pública e de outdoors e uma cultura dependente do carro.
  4. Londres, Reino Unido - Marcos históricos como as Casas do Parlamento e a Tower Bridge iluminadas à noite, forte iluminação pública e a agitada vida noturna do Soho e Camdem.
  5. Xangai, China - Urbanização rápida, o iluminado distrito de Bund, o distrito financeiro de Lujiazui e um extenso sistema de metrô.
  6. Hong Kong, China - Alta densidade populacional, arranha-céus iluminados em Central e Kowloon, letreiros de neon e o show noturno Symphony of Lights.
  7. Moscou, Rússia - Pontos de referência iluminados, como o Kremlin e a Praça Vermelha, outdoors luminosos e ampla iluminação pública.
  8. São Paulo, Brasil - Uma das maiores cidades do mundo, com a iluminada Avenida Paulista, ampla iluminação pública e um rede de transporte.
  9. Seul, Coreia do Sul - Áreas bem iluminadas como Gangnam e Myeongdong, arranha-céus iluminados, um extenso sistema de metrô e vibrantes mercados de rua.
  10. Mumbai, Índia - Alta densidade populacional, Marine Drive iluminada, ampla iluminação pública e atividade industrial e comercial em rápido crescimento.
  11. Cairo, Egito - As margens iluminadas do Rio Nilo, marcos históricos como a Cidadela e as Pirâmides e ampla iluminação pública.
  12. Istambul, Turquia - Marcos iluminados como a Hagia Sophia e a Torre Galata, vida noturna vibrante em Taksim e Beyoglu e as luzes da Ponte do Bósforo.
  13. Jacarta, Indonésia - Urbanização rápida, o bem iluminado Sudirman Central Business District, extensa iluminação pública e congestionamento de tráfego.
  14. Buenos Aires, Argentina - Marcos icônicos como o Obelisco e a Casa Rosada, luminosos outdoors publicitários e a animada vida noturna em Palermo e San Telmo.
  15. Paris, França - A Cidade da Luz apresenta marcos iluminados, como a Torre Eiffel e Notre-Dame, extensa iluminação pública , e uma agitada vida noturna.
  16. Delhi, Índia - Alta densidade populacional, o Portão da Índia iluminado, extensa iluminação pública e crescente atividade industrial e comercial.
  17. Bangkok, Tailândia - Áreas bem iluminadas como Sukhumvit e Silom, o Grande Palácio e os movimentados mercados noturnos.
  18. Lima, Peru - A iluminada Plaza de Armas, ampla iluminação pública e crescente atividade comercial e industrial.
  19. Manila, Filipinas - Densa população urbana, outdoors iluminados, uso extensivo de iluminação externa e intensa atividade comercial em áreas como Makati e Bonifacio Global Cidade.
  20. Kuala Lumpur, Malásia - Urbanização rápida, as Petronas Twin Towers iluminadas, extensas redes de transporte e distritos comerciais bem iluminados.
  21. Rio de Janeiro, Brasil - Marcos icônicos como o Cristo Redentor e o Pão de Açúcar, vida noturna vibrante na Lapa e Copacabana e extensa iluminação pública.
  22. Sydney, Austrália - Marcos iluminados como a Sydney Opera House e a Harbour Bridge, uso extensivo de iluminação externa no Central Business District e uma agitada vida noturna.
  23. Cingapura - Alta densidade populacional, áreas bem iluminadas como Marina Bay e Orchard Road, arranha-céus iluminados e um extenso sistema de transporte público.
  24. Cidade de Ho Chi Minh, Vietnã - Densa população urbana, outdoors iluminados, uso extensivo de iluminação externa em áreas como o Distrito 1 e intensa atividade comercial.
  25. Cidade do México, México - Alta densidade populacional, o Zócalo iluminado, extensas redes de transporte e crescente atividade comercial e industrial.
  26. Chennai, Índia - Alta densidade populacional, Marina Beach iluminada, extensas redes de transporte e crescente atividade comercial e industrial.
  27. Joanesburgo, África do Sul - Densa população urbana, marcos iluminados como a Ponte Nelson Mandela, uso extensivo de iluminação externa e intensa atividade comercial em Sandton.
  28. Teerã, Irã - Alta densidade populacional, a iluminada Torre Milad, extensas redes de transporte e crescente atividade comercial e industrial.
  29. Santiago, Chile - Densa população urbana, marcos iluminados como o Palácio de La Moneda, uso extensivo de iluminação externa e intensa atividade comercial.
  30. Riyadh, Arábia Saudita - Urbanização rápida, arranha-céus iluminados como o Kingdom Centre, extensas redes de transporte e distritos comerciais bem iluminados.
  31. Lagos, Nigéria - Alta densidade populacional, rápida urbanização, extensas redes de transporte e crescente atividade comercial e industrial.
  32. Karachi, Paquistão - Alta densidade populacional, rápida urbanização, extensas redes de transporte e crescente atividade comercial e industrial.
  33. Dhaka, Bangladesh - Alta densidade populacional, rápida urbanização, extensas redes de transporte e crescente atividade comercial e industrial.
  34. Bogotá, Colômbia - Densa população urbana, pontos turísticos iluminados como Monserrate, uso extensivo de iluminação externa e intensa atividade comercial em áreas como a Zona T .
  35. Madrid, Espanha - Densa população urbana, marcos iluminados como o Palácio Real e a Gran Vía, uso extensivo de iluminação externa e vida noturna vibrante .
  36. Nairóbi, Quênia - Rápida urbanização, extensas redes de transporte e aumento da atividade comercial e industrial, particularmente em áreas como Upper Hill e Westlands.
  37. Casablanca, Marrocos - Densa população urbana, marcos iluminados como a Mesquita Hassan II, uso extensivo de iluminação externa e intensa atividade comercial .
  38. Dubai, Emirados Árabes Unidos - Urbanização rápida, arranha-céus iluminados como o Burj Khalifa, extensas redes de transporte e distritos comerciais bem iluminados como Downtown Dubai.
  39. Atenas, Grécia - Densa população urbana, marcos iluminados como a Acrópole e o Partenon, uso extensivo de iluminação externa e vida noturna vibrante em áreas como Plaka e Monastiraki.
  40. Roma, Itália - Densa população urbana, marcos iluminados como o Coliseu e a Cidade do Vaticano, uso extensivo de iluminação externa e vida noturna vibrante em áreas como Trastevere.
  41. Amman, Jordânia - Densa população urbana, pontos de referência iluminados como a Cidadela e o Teatro Romano, uso extensivo de iluminação externa e intensa atividade comercial.
  42. Budapeste, Hungria - Densa população urbana, marcos iluminados como o edifício do Parlamento e o Castelo de Buda, uso extensivo de iluminação externa e vida noturna vibrante .
  43. Belgrado, Sérvia - Densa população urbana, marcos iluminados como a Fortaleza Kalemegdan e a Ponte Ada, uso extensivo de iluminação externa e intensa atividade comercial .
  44. Montreal, Canadá - Densa população urbana, marcos iluminados como a Basílica de Notre-Dame e Mount Royal, uso extensivo de iluminação externa e vida noturna vibrante em áreas como Plateau Mont-Royal e Old Montreal.
  45. Varsóvia, Polônia - Densa população urbana, pontos de referência iluminados como o Palácio da Cultura e Ciência e o Castelo Real, uso extensivo de iluminação externa, e intensa atividade comercial.
  46. Berlim, Alemanha - Densa população urbana, marcos iluminados como o Portão de Brandemburgo e a Torre de TV, amplo uso de iluminação externa e vida noturna vibrante em áreas como Kreuzberg e Friedrichshain.
  47. Amsterdã, Holanda - Densa população urbana, pontos turísticos iluminados como o Rijksmuseum e os canais, uso extensivo de iluminação externa e vida noturna vibrante nas áreas como Leidseplein e Rembrandtplein.
  48. Zurique, Suíça - Densa população urbana, marcos iluminados como Grossmünster e Bahnhofstrasse, uso extensivo de iluminação externa e intensa atividade comercial.
  49. Bruxelas, Bélgica - Densa população urbana, marcos iluminados como o Atomium e a Grand Place, uso extensivo de iluminação externa e vida noturna vibrante nas áreas como a Rue des Bouchers e a Place du Luxembourg.
  50. Osaka, Japão - Alta densidade populacional, distritos de entretenimento bem iluminados como Dotonbori e Umeda, extensas redes de transporte e crescente atividade comercial e industrial.